Março de 2024

Indicadores Industriais

Atividade industrial encerrou primeiro trimestre em queda 

Índice de Desempenho Industrial – IDI/RS

-4,1%

Faturamento real

-6,8%

Horas trabalhadas na produção

+0,3%

Pessoal ocupado

-0,3%

Massa salarial real

+0,6%

Utilização da capacidade instalada – Grau Médio

79,3%

Utilização da capacidade instalada

-1,0 p.p.

Compras industriais

-4,7%

(Variação frente ao mês anterior com ajuste sazonal)

O Índice de Desempenho Industrial gaúcho (IDI/RS) não sustentou a recuperação dos dois primeiros meses e caiu 4,1% em março, relativamente a fevereiro, no dado dessazonalizado, devolvendo grande parte do avanço de 5,4% nos dois meses anteriores. Com isso, o índice em março de 2024 retorna aos níveis de setembro de 2023, 11,1% abaixo de agosto de 2022 e somente 1,7% acima de julho de 2023, meses, respectivamente, os pontos máximo e mínimo mais próximos. 

Quatro dos seis indicadores que compõem o IDI/RS caíram em março. A intensidade da taxa negativa do índice refletiu, sobretudo, os desempenhos do faturamento real (-6,8%) e das compras industriais (-4,7%), que voltaram a cair com força após dois e três meses consecutivos de alta, respectivamente. Em menor medida, também recuaram a utilização da capacidade instalada-UCI (-1,0 p.p.), que atingiu grau médio de 79,3%, e do emprego (-0,3%), que não cresce na margem há 11 meses. Por outro lado, as horas trabalhadas na produção (+0,3%) e a massa salarial real (+0,6%) seguiram em alta, crescendo pelo terceiro mês seguido em março. 

As taxas interanuais em março foram as menores do ano, o que significa aceleração no ritmo de queda da atividade industrial. Na comparação com o mesmo mês de 2023, o IDI/RS recuou 6,7%, fechando o primeiro trimestre de 2024 com baixa de 3,5% ante o mesmo período do ano passado, quase o dobro da perda apurada nos dois primeiros meses (-1,8%).  

Nessa base, somente a massa salarial real, entre os componentes do IDI/RS, mostrou crescimento: +2,9% ante o primeiro trimestre de 2023. A UCI, por sua vez, ficou estável, com a indústria ocupando em média de 78,8% de sua capacidade produtiva em 2024. Baixas intensas, porém, foram observadas no faturamento real (-7,6%), nas compras industriais (-6,5%) e nas horas trabalhadas da produção (-4,4%). Nesse cenário, o emprego industrial também recuou: -1,5% ante o primeiro trimestre de 2023. 

O primeiro trimestre do ano encerrou com queda generalizada na atividade industrial, atingindo 10 dos 16 setores pesquisados na comparação com igual período de 2023. Máquinas e equipamentos (-11,3%), Couros e calçados (-4,8%) e Alimentos (-3,3%) foram os principais setores responsáveis pelo recuo. Entre as altas, destaque para Veículos automotores (+2,0%), Químicos, refino de petróleo e biocombustíveis (+5,6%) e Tabaco (+20,7%).  

Índice de Desempenho Industrial do RS

(Dessazonalizado | Índice base: média 2006 = 100)

Fonte: UEE/FIERGS. O índice esboça uma reação no início do ano.

Faturamento real: Faturamento voltou a cair após dois meses seguidos de alta 

  • O faturamento real recuou 6,8% na passagem de fevereiro para março com ajuste sazonal, devolvendo toda a alta observada nos dois meses anteriores. 
  • Em relação a março 2023, o faturamento real caiu 13,0%, fechando o primeiro trimestre de 2024 com queda de 7,6% ante o mesmo período do ano passado. 
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis (+11,9%), Veículos automotores (+0,9%), Bebidas (+4,5%).  
    • Negativos: Máquinas e equipamentos (-23,9%), Alimentos (-14,7%) e Tabaco (-16,0%).
Faturamento real
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: média 2006 = 100.

Horas trabalhadas na produção: Terceiro mês seguido de alta

  • O indicador aumentou 0,3% em março na comparação, ajustada sazonalmente, com fevereiro. É a terceira alta consecutiva na margem. 
  • As horas trabalhadas caíram 7,9% relativamente a março de 2023 e recuaram 4,4% na comparação entre os os primeiros três meses. 
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Máquinas e materiais elétricos (+17,2%), Veículos automotores (+2,9%) e Móveis (+3,5%). 
    • Negativos: Couros e calçados (-15,1%), Máquinas e equipamentos (-10,6%) e Alimentos (-2,0%). 
Horas trabalhadas na produção
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: média 2006 = 100.

Pessoal ocupado: Emprego não cresce há 11 meses

  • O emprego industrial caiu 0,3% em março do ano na comparação, com ajuste sazonal, com fevereiro. O emprego não avança desde abril de 2023. 
  • O emprego ficou 1,6% abaixo de março de 2023 e 1,5% menor que o primeiro trimestre do mesmo ano. 
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+8,1%), Móveis (+3,4%) e Bebidas (+4,5%). 
    • Negativos: Couros e calçados (-8,0%), Produtos de metal (-5,6%) e Máquinas e equipamentos (-2,9%).
Pessoal ocupado
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: média 2006 = 100.

Massa salarial: Terceiro mês seguido de alta  

  • A massa de salários pagos pela indústria gaúcha cresceu pelo terceiro mês seguido em março: 0,6% ante fevereiro, com ajuste sazonal.  
  • Entre iguais períodos de 2024 e 2023, a massa salarial real avançou 4,5% em março e aumentou 2,9% no primeiro trimestre.
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+14,2%), Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis (+10,6%) e Borracha e plásticos (+11,1%).
    • Negativos: Alimentos (-2,8%), Couros e calçados (-2,3%) e Metalurgia (-5,3%).
Massa salarial real
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: média 2006 = 100.
Utilização da capacidade instalada: Maior ociosidade
  • A indústria gaúcha utilizou 79,3% da sua capacidade produtiva no terceiro mês de 2024, uma redução de 1,0 p.p. na comparação com fevereiro com ajuste sazonal.  
  • Em março 2024, a UCI recuou 0,8 p.p. relativamente ao mesmo mês de 2023 e ficou estável (+0,1 p.p.) em relação ao grau médio dos primeiros três meses do mesmo ano.  
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+5,7 p.p.), Metalurgia (+25,9 p.p.), e Produtos de madeira (+7,9 p.p.). 
    • Negativos: Alimentos (-3,4 p.p.), Máquinas e equipamentos (-2,1 p.p.) e Vestuário e acessórios (-8,0 p.p.). 
Utilização da capacidade instalada
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – % – Grau Médio.
Compras industriais: Recuo após três altas consecutivas 
  • Em março de 2024, as compras para industrialização voltaram a cair depois de três avanços consecutivos: -4,7% ante fevereiro, com ajuste sazonal. Nos três meses anteriores, o indicador registrou crescimento de 19,1%. 
  • Em março de 2024, as compras caíram 12,2% na comparação com março de 2023, totalizando perdas de 6,5% na comparação entre os primeiros trimestres.  
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Tabaco (+63,4%), Metalurgia (+17,3%) e Couros e calçados (+0,9%). 
    • Negativos: Máquinas e equipamentos (-20,1%), Alimentos (-14,5%), e Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis (-6,8%). 
Compras industriais
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: média 2006 = 100.

Resultados setoriais – Fevereiro/2024

Faturamento real – Var. %Horas trabalhadas – Var. %
Mesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 mesesMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos-21,5-14,7-12,0-3,0-2,0-3,8
Bebidas10,34,53,3-3,22,93,1
Tabaco-19,0-16,01,80,612,35,7
Têxteis-6,01,6-16,5-7,5-7,7-10,1
Vestuário e acessórios-24,3-2,5-13,2-1,02,21,5
Couros e calçados-15,2-3,2-4,3-14,6-15,1-9,1
Couros-22,4-14,7-18,310,021,36,8
Calçados-18,9-18,13,7-14,12,66,2
Produtos de madeira-55,0-30,6-36,7-10,0-14,8-18,4
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis14,611,9-3,7-2,32,55,2
Borracha e de material plástico-17,8-12,2-10,9-7,1-1,5-3,6
Borracha -24,2-16,6-9,4-8,60,6-1,1
Metalurgia3,70,2-15,2-3,4-7,1-7,4
Produtos de metal-12,5-4,9-10,0-12,3-4,0-5,6
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos-18,2-8,23,1-5,2-1,8-4,7
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos-35,4-15,4-25,38,617,214,9
Máquinas e equipamentos-38,4-23,9-16,8-19,0-10,6-10,3
Veículos automotores7,60,9-9,30,52,90,8
Móveis-5,21,24,5-3,43,51,8
Indústria de Transformação-13,0-7,6-8,6-7,9-4,4-4,6
Fonte: UEE/FIERGS.
Pessoal ocupado – Var. %Massa salarial real – Var. %
Mesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 mesesMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos-0,7-1,5-1,9-0,2-2,80,5
Bebidas4,44,52,52,8-5,90,1
Tabaco2,011,44,13,87,85,6
Têxteis-7,2-8,1-10,55,3-5,4-9,5
Vestuário e acessórios-5,2-6,0-1,93,40,32,7
Couros e calçados-8,7-8,0-5,33,4-2,3-1,1
Couros4,99,82,610,718,46,9
Calçados-2,31,412,011,012,916,6
Produtos de madeira-7,1-2,3-2,40,7-5,38,0
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis2,71,83,313,510,65,6
Borracha e de material plástico1,21,61,37,911,15,2
Borracha -2,0-0,90,82,91,12,1
Metalurgia-4,6-3,3-12,70,2-5,33,2
Produtos de metal-4,9-5,6-6,88,06,11,7
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos-0,4-0,1-0,7-26,2-6,7-5,2
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos4,03,93,813,111,012,0
Máquinas e equipamentos-4,6-2,9-1,81,81,7-3,6
Veículos automotores9,08,14,916,014,27,4
Móveis3,03,43,91,85,56,8
Indústria de Transformação-1,6-1,5-1,64,52,91,7
Fonte: UEE/FIERGS.
UCI – Grau médio %UCI – Variação  p.p.
No mêsMesmo mês ano anteriorMédia  anoMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos85,088,584,5-3,5-3,40,0
Bebidas59,246,554,612,83,3-3,0
Tabaco
Têxteis81,289,874,8-8,7-5,0-12,2
Vestuário e acessórios34,242,834,8-8,6-8,0-29,5
Couros e calçados93,192,291,20,90,2-1,4
Couros73,176,673,7-3,5-0,6-5,9
Calçados69,073,061,0-4,0-12,0-7,3
Produtos de madeira79,275,778,23,57,9-9,8
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis77,077,676,8-0,63,0-1,5
Borracha e de material plástico71,478,172,6-6,6-0,6-1,3
Borracha 72,384,973,4-12,6-3,7-5,9
Metalurgia64,440,964,923,525,95,9
Produtos de metal79,280,277,0-1,0-1,0-1,7
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos92,793,093,4-0,33,00,5
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos81,272,376,98,82,5-0,8
Máquinas e equipamentos76,777,675,5-0,9-2,1-3,2
Veículos automotores72,268,571,83,75,7-7,2
Móveis71,883,772,8-11,9-2,81,7
Indústria de Transformação79,880,678,8-0,80,1-2,8
Fonte: UEE/FIERGS.
Compras industriais reais – Var. %IDI – Var. %
Mesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 mesesMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos-22,5-14,5-16,9-3,5-3,3-3,2
Bebidas-15,0-26,1-17,91,2-1,30,6
Tabaco52,963,427,817,920,78,7
Têxteis-17,45,0-17,5-8,8-4,8-13,8
Vestuário e acessórios-16,1-29,3-25,5-12,9-10,7-15,3
Couros e calçados-5,30,9-4,0-7,3-4,8-4,5
Couros-3,9-1,4-18,9-4,03,4-7,6
Calçados-18,6-16,6-13,3-6,3-0,65,6
Produtos de madeira-44,2-1,7-14,8-31,8-9,7-18,0
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis-1,0-6,8-13,44,55,60,3
Borracha e de material plástico-22,8-8,9-22,6-11,1-4,5-7,2
Borracha -31,1-13,6-26,2-15,0-7,2-6,7
Metalurgia18,117,3-16,914,414,5-7,8
Produtos de metal-22,9-4,9-17,9-7,6-2,3-6,7
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos-23,6-11,6-18,2-18,3-7,8-6,2
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos-6,5-14,4-18,48,38,46,2
Máquinas e equipamentos-35,2-20,1-16,3-20,4-11,3-10,1
Veículos automotores-12,1-5,1-16,41,72,0-6,8
Móveis3,50,9-0,4-2,52,03,7
Indústria de Transformação-12,2-6,5-13,9-6,7-3,5-6,0
Fonte: UEE/FIERGS.

Indicadores Industriais | Publicação mensal cujo objetivo é medir o nível da atividade da indústria de transformação. Faturamento, Horas trabalhadas na produção, Utilização da capacidade instalada, Compras totais, Emprego e Massa salarial foram escolhidas pela grande confiabilidade das informações obtidas das indústrias informantes e pela grande importância e influência que têm no nível de atividade do RS. O Índice de Desempenho Industrial (IDI/RS) é calculado a partir dessas variáveis que são coletadas mensalmente de uma amostra das indústrias gaúchas. A  preocupação básica está associada à geração de taxas de crescimento para o conjunto das variáveis, que permitem a construção de séries de base fixa (não é objetivo estimar valores absolutos). Os Indicadores Industriais são produzidos pela FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO RS e integram o sistema coordenado pela CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (CNI). 

Unidade de Estudos Econômicos

Contatos: (51) 3347-8731 | economia@fiergs.org.br

Observatório da Indústria do Rio Grande do Sul | https://observatoriodaindustriars.org.br/

Conteúdo relacionado

Nenhum inteligência encontrada para esta área selecionada.