Abril de 2023

Indicadores Industriais do Rio Grande do Sul

Atividade industrial cresceu em abril

Índice de Desempenho Industrial – IDI/RS

+3,5%

Faturamento real

+12,5%

Horas trabalhadas na produção

+0,6%

Pessoal ocupado

+0,1%

Massa salarial real

+0,8%

Utilização da capacidade instalada – Grau Médio

80,9%

Utilização da capacidade instalada

+1,5 p.p.

Compras industriais

+1,5%

(Variação frente ao mês anterior com ajuste sazonal)

O Índice de Desempenho Industrial gaúcho (IDI/RS) voltou a crescer em abril, 3,5% ante março com ajuste sazonal. Apesar de intensa, a alta somente repôs parte da queda também expressiva do mês anterior (-4,0%). A quantidade atípica de dias úteis em abril de 2024 (22), o que não ocorria desde 2013, dois acima de março, aumentou a volatilidade que já vinha caracterizando o comportamento do índice.

Com exceção do emprego, que ficou estável (+0,1%), todos os componentes do IDI/RS cresceram na passagem de março para abril. O faturamento real foi o componente mais impactado pelo calendário, crescendo 12,5% na comparação com o mês de março. Além dos dias úteis, minimizado pelo método de ajuste sazonal, a base de comparação baixa de março (-6,6% ante fevereiro), quando o faturamento real atingiu o menor patamar desde agosto de 2020, ajudou a impulsionar o resultado. Também cresceram em relação a março, as compras industriais (+1,5%), a utilização da capacidade instalada (+1,5 p.p.), que atingiu 80,9%, a massa salarial real (+0,8%) e as horas trabalhadas na produção (+0,6%).   

A base anual também foi afetada pelo calendário em abril de 2024. Com quatro dias úteis a mais (22) do que abril de 2023 (18), o IDI/RS registrou a maior alta desde setembro de 2022 e voltou ao terreno positivo após quinze meses consecutivos de queda na métrica que compara o mês com o seu equivalente do ano anterior: +4,5%. Com exceção do emprego (-1,9%), que é pouco afetado por esse fator, todos os componentes do IDI/RS cresceram nessa base, com destaque, mais uma vez, para o faturamento real (+12,5%).

Com o resultado de abril, houve uma desaceleração do saldo negativo do IDI/RS no ano de -3,5% no primeiro trimestre para -1,5% no primeiro quadrimestre comparativamente a iguais períodos de 2023. Dos seis componentes do índice, quatro recuaram: faturamento real (-2,9%), horas trabalhadas na produção (-2,3%), emprego (-1,6%) e compras industriais (-4,1%). Já a UCI (+1,0 p.p.) e a massa salarial real cresceram (+3,4%).

Do ponto de vista setorial, no acumulado do ano até abril, a maioria (9) dos setores pesquisados (16) registraram queda no nível de atividade na comparação com os primeiros quatro meses de 2023. Os destaques pela influência negativa no resultado agregado foram Máquinas e equipamentos (-10,6%), Alimentos (-2,4%) e Couros e calçados (-2,5%). No lado positivo, Veículos automotores (+7,0%), Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis (+6,0%) e Tabaco (+15,5%) forneceram as maiores contribuições.

Índice de Desempenho Industrial do RS

(Dessazonalizado | Índice base: média 2006 = 100)

Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Apesar de intensa, a alta de abril somente repôs parte da queda expressiva de março.

Faturamento real: Faturamento cresceu intensamente

  • O faturamento real cresceu 12,5% na passagem de março para abril com ajuste sazonal, recuperando toda a forte queda observada em março. 
  • Em relação a abril 2023, o faturamento real expandiu 12,5%, mas no primeiro quadrimestre de 2024 mostrou redução de 2,9% ante o mesmo período do ano passado.
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+9,1%), Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis (+13,1%) e Bebidas (+11,3%).
    • Negativos: Máquinas e equipamentos (-21,9%), Alimentos (-10,0%) e Borracha e plásticos (-9,3%).
Faturamento real
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: Média 2006 = 100.

Horas trabalhadas na produção: Quarto mês seguido de alta

  • Em abril, o indicador avançou 0,6% em abril na comparação com março. É a quarta alta consecutiva na série com ajuste sazonal.
  • Em abril de 2024, as horas trabalhadas na produção cresceram 4,0% relativamente a abril de 2023, mas mostram queda de 2,3% quando comparados os primeiros quadrimestres de cada ano.
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+9,2%), Máquinas e materiais elétricos (+21,2%), e Móveis (+5,1%). 
    • Negativos: Couros e calçados (-11,2%), Máquinas e equipamentos (-9,7%) e Madeira (-15,4%). 
Horas trabalhadas na produção
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: Média 2006 = 100.

Pessoal ocupado: Emprego completou um ano sem crescimento

  • O emprego ficou estável (+0,1%) em abril relativamente a março, com ajuste sazonal, e não cresce desde abril de 2023.
  • O emprego recuou 1,9% em abril de 2024 ante o mesmo mês de 2023, diminuindo 1,6% na comparação com os primeiros quatro meses do ano passado.
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+8,8%), Móveis (+3,3%) e Bebidas (+4,7%).
    • Negativos: Couros e calçados (-8,0%), Produtos de metal (-5,2%) e Máquinas e equipamentos (-3,7%).
Pessoal ocupado
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: Média 2006 = 100.

Massa salarial: Tendência de alta    

  • A massa de salários da indústria gaúcha cresceu 0,8% em abril na comparação com março. É o  quarto aumento seguido na série com ajuste sazonal.   
  • Na comparação com os mesmos períodos de 2023. a massa salarial real avançou 4,9% em abril e cresceu 3,4% nos primeiros quatro meses.
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+14,5%), Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis (+9,9%) e Borracha e plásticos (+7,6%).
    • Negativos: Couros e calçados (-3,5%), Alimentos (-1,0%) e Metalurgia (-3,5%).
Massa salarial real
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: Média 2006 = 100.
Utilização da capacidade instalada: Ociosidade diminuiu
  • Em abril, a indústria gaúcha utilizou 80,9% da sua capacidade produtiva, um amento de 1,5 p.p. relativamente a março, com ajuste sazonal.
  • Em relação a abril 2023, a UCI cresceu 3,7 p.p. em abril de 2024 e aumentou 1,0 p.p. quando comparado os graus médios dos primeiros quatro meses de cada ano.  
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Veículos automotores (+6,5 p.p.), Couros e calçados (+1,0 p.p.), e Madeira (+10,0 p.p.).
    • Negativos: Alimentos (-2,9 p.p.), Máquinas e equipamentos (-1,6 p.p.) e Móveis (-0,6 p.p.).
Utilização da capacidade instalada
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – % – Grau médio.
Compras industriais: Quarto avanço em cinco meses 
  • As compras para industrialização voltaram a crescer em abril, na quarta alta nos últimos cinco meses: +1,5% ante março, com ajuste sazonal.
  • Em relação a 2023, as compras cresceram 2,9% em abril, mas ainda acumulam perdas de 4,1% na comparação entre os primeiros quadrimestres.
  • Destaques setoriais no ano:
    • Positivos: Tabaco (+41,4%), Couros e calçados (+6,3%) e Metalurgia (+13,0%).
    • Negativos: Máquinas e equipamentos  (-18,8%), Alimentos (-13,9%), e Equips. informática e eletrônicos (-15,4%).
Compras industriais
Fonte: UEE/FIERGS. Nota: Dessazonalizado – Índice base: média 2006 = 100.

Resultados setoriais – Abril/2024

Faturamento real – Var. %Horas trabalhadas – Var. %
Mesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 mesesMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos6,2-10,0-11,40,4-1,4-3,8
Bebidas29,511,35,49,84,43,9
Tabaco45,5-6,04,14,69,56,2
Têxteis1,41,5-14,7-9,0-8,1-10,3
Vestuário e acessórios-6,6-3,5-12,3-3,00,80,9
Couros e calçados5,2-0,9-4,21,0-11,2-9,2
Couros-1,4-11,4-14,526,722,79,3
Calçados32,5-0,54,87,94,06,0
Produtos de madeira-13,8-27,1-34,2-17,1-15,4-18,9
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis16,613,10,11,12,14,8
Borracha e de material plástico0,3-9,3-10,06,80,6-3,0
Borracha -10,3-15,1-9,97,62,4-0,7
Metalurgia-2,4-0,5-14,6-8,8-7,5-7,6
Produtos de metal6,7-2,2-8,69,9-0,7-4,5
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos10,3-4,22,81,2-1,0-4,4
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos57,13,2-19,534,521,216,3
Máquinas e equipamentos-15,4-21,9-17,4-7,1-9,7-9,9
Veículos automotores36,89,1-6,629,99,22,9
Móveis26,37,26,49,55,12,2
Indústria de Transformação12,5-2,9-7,34,0-2,3-4,2
Fonte: UEE/FIERGS.
Pessoal ocupado – Var. %Massa salarial – Var. %
Mesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 mesesMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos-0,6-1,3-2,04,3-1,00,0
Bebidas5,24,72,758,88,66,8
Tabaco-4,16,03,24,46,85,4
Têxteis-7,9-8,1-10,54,5-2,8-8,6
Vestuário e acessórios-4,9-5,8-2,5-1,2-0,11,9
Couros e calçados-7,8-8,0-6,1-7,2-3,5-2,4
Couros7,69,23,016,517,97,7
Calçados-4,5-0,29,313,813,116,0
Produtos de madeira-7,2-3,5-3,01,4-3,77,7
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis-2,60,72,57,59,95,8
Borracha e de material plástico0,01,10,9-1,67,64,4
Borracha -3,3-1,50,12,41,41,9
Metalurgia-7,1-4,3-12,24,5-3,53,1
Produtos de metal-4,2-5,2-6,77,86,51,6
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos-0,5-0,2-0,72,6-4,7-5,6
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos4,24,03,76,19,711,6
Máquinas e equipamentos-6,2-3,7-2,3-0,11,3-3,6
Veículos automotores10,78,85,115,614,57,3
Móveis3,23,33,95,45,46,6
Indústria de Transformação-1,9-1,6-1,84,93,41,6
Fonte: UEE/FIERGS.
UCI – Grau médio %UCI – Variação p.p.
No mêsMesmo mês ano anteriorMédia do anoMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos86,688,085,0-1,4-2,9-0,1
Bebidas63,949,256,914,66,1-1,4
Tabaco
Têxteis80,871,176,39,7-1,3-10,4
Vestuário e acessórios68,040,843,127,20,8-24,8
Couros e calçados93,990,491,93,51,0-0,8
Couros52,169,168,3-17,0-4,7-6,8
Calçados71,069,063,52,0-8,5-6,6
Produtos de madeira73,957,877,116,110,0-6,6
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis81,474,178,07,34,1-0,5
Borracha e de material plástico73,473,572,80,0-0,5-1,1
Borracha 75,377,573,9-2,2-3,3-5,6
Metalurgia40,842,358,9-1,519,06,2
Produtos de metal84,878,878,86,00,7-1,1
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos96,292,794,13,53,10,7
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos79,780,977,6-1,21,60,1
Máquinas e equipamentos76,276,275,70,0-1,6-2,9
Veículos automotores73,965,072,38,96,5-5,4
Móveis81,175,074,96,1-0,62,2
Indústria de Transformação81,778,079,53,71,0-2,1
Fonte: UEE/FIERGS.
Compras Industriais reais – Var. %IDI – Var. %
Mesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 mesesMesmo mês ano anteriorAc. no anoAc. 12 meses
Alimentos-12,0-13,9-17,80,6-2,4-3,4
Bebidas36,4-15,1-15,325,74,93,1
Tabaco1,241,430,84,215,59,6
Têxteis19,28,5-14,23,2-2,8-12,5
Vestuário e acessórios-32,5-30,1-28,3-5,6-9,4-15,2
Couros e calçados26,16,3-1,44,8-2,5-4,1
Couros-24,4-7,8-17,33,03,3-5,1
Calçados36,7-6,4-11,213,43,05,5
Produtos de madeira-12,9-4,5-14,7-9,9-9,8-17,2
Químicos, derivados de petróleo e biocombustíveis19,40,3-8,87,06,01,5
Borracha e de material plástico5,0-5,5-20,42,3-2,8-6,5
Borracha -9,0-12,4-25,3-3,2-6,2-6,7
Metalurgia0,213,0-15,0-4,59,6-7,0
Produtos de metal15,10,1-14,66,7-0,1-5,6
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos-26,2-15,4-21,6-6,5-7,5-7,6
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos74,81,4-12,413,99,87,2
Máquinas e equipamentos-14,7-18,8-16,9-8,5-10,6-10,3
Veículos automotores16,10,1-15,322,97,0-5,1
Móveis30,87,52,712,34,64,5
Indústria de Transformação2,9-4,1-12,84,5-1,5-5,3
Fonte: UEE/FIERGS.

Indicadores Industriais | Publicação mensal cujo objetivo é medir o nível da atividade da indústria de transformação. Faturamento, Horas trabalhadas na produção, Utilização da capacidade instalada, Compras totais, Emprego e Massa salarial foram escolhidas pela grande confiabilidade das informações obtidas das indústrias informantes e pela grande importância e influência que têm no nível de atividade do RS. O Índice de Desempenho Industrial (IDI/RS) é calculado a partir dessas variáveis que são coletadas mensalmente de uma amostra das indústrias gaúchas. A  preocupação básica está associada à geração de taxas de crescimento para o conjunto das variáveis, que permitem a construção de séries de base fixa (não é objetivo estimar valores absolutos). Os Indicadores Industriais são produzidos pela FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO RS e integram o sistema coordenado pela CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (CNI). 

Unidade de Estudos Econômicos

Contatos: (51) 3347-8731 | economia@fiergs.org.br

Observatório da Indústria do Rio Grande do Sul | https://observatoriodaindustriars.org.br/

Conteúdo relacionado

Nenhum inteligência encontrada para esta área selecionada.